Lista de biografias de Gestores Esportivos.

Biografias de gestores esportivos

Fala, galera!

Esse é mais um, dentre vários textos, onde irei reunir as principais biografias nacionais e internacionais sobre personagens envolvidos no futebol! A ideia é ajudar os profissionais que já trabalham na área, os que pretendem trabalhar, os estudantes e os pesquisadores.

Conheço bem as dificuldades de encontrar os livros sobre o esporte bretão no nosso país e, espero poder contribuir para melhorar esse cenário!

Aqui no Brasil, a profissionalização dos gestores esportivos é bastante recente! Atualmente, há vários cursos voltados para a área da gestão esportiva, tanto online quanto presenciais. Dentre eles, os principais (no Brasil) são: o da CBF Academy, Fundação Getúlio Vargas (FGV), The 360 e Universidade do Futebol.

Além disso, é importante frisar que o gestor esportivo deve sempre associar o seu conhecimento a outras áreas, como por exemplo: o direito desportivo, baseando-se sempre na literatura e pesquisas realizadas nessas áreas.

É importante lembrar que não está em jogo aqui o julgamento de boas ou más administrações realizadas pelos autores ou biografados, e sim a exposição dos livros publicados e após a leitura, onde devemos buscar repetir os acertos de cada um, e aprender com os erros para não voltar a cometê-los.

Além dos livros impressos, no Brasil e no exterior, sobre o tema, já foram produzidos muitos artigos, monografias, dissertações, teses, entrevistas, notícias, matérias, reportagens, e-books, vídeos, DVDs e VHSs, por excelentes profissionais, que poderão auxiliar, e muito, o seu aprofundamento sobre o tema!

Finalizo, então, fazendo um pedido: escrevam sobre os gestores esportivos! Em outras línguas, como o inglês, é maior o número de obras lançadas e isso ajuda demais aos seus respectivos países. Vamos unir forças e ajudar a alavancar o futebol brasileiro!

Enfim é chegada a grande hora! Os principais livros impressos sobre o tema (por ordem do ano de lançamento), são:

– Bebeto de Freitas: O que eu vivi.
capa do livro bebeto de freitas o que eu vivi em depoimento a rafael valesi
Ano: 2019.
Autor: Rafael Valesi.
Editora: 7 Letras.
ISBN: 9786590128904.
Páginas: 256.
Sinopse: “A obra, de 256 páginas e que conta com prefácio de Alexandre Kalil e um texto especialmente escrito pelo treinador Jorge Barros, tinha como propósito inicial retratar as memórias e as reflexões de Bebeto. Porém, Bebeto de Freitas: o que eu vivi também tornou-se uma homenagem póstuma a um dos grandes nomes da história do esporte nacional e do voleibol mundial. Em vida, Bebeto viu o livro nascer. Além das entrevistas concedidas entre novembro e dezembro de 2017 ao jornalista Rafael Valesi – com quem começou a escrever o livro a quatro mãos -, ele ainda teve tempo para ler e aprovar alguns trechos iniciais. Após seu falecimento, com o projeto em andamento, decidiu-se por manter o estilo do texto, em primeira pessoa. Afinal, não havia melhor pessoa para contar a história de Bebeto de Freitas do que ele mesmo. Uma trajetória rica e bela, por sinal, sempre com o esporte como linha condutora. Bebeto de Freitas: o que eu vivi conta, pelas próprias palavras do biografado, suas inúmeras faces. No Brasil, Bebeto ganhou projeção por ser o treinador da chamada Geração de Prata, a seleção brasileira que conquistou a primeira medalha olímpica do voleibol brasileiro, nos Jogos de Los Angeles em 1984. Mas sua vida pessoal e profissional foi muito além disso. Bebeto também foi sobrinho de João Saldanha, primo de Heleno de Freitas, levantador do Botafogo e do Brasil em duas edições dos Jogos Olímpicos, campeão mundial pela Itália, membro do Hall da Fama do voleibol, presidente do seu clube do coração e diretor do Atlético Mineiro, entre outras coisas.”.

–  Hélio Dourado: (Gestão 1976 a 1981) 6 anos que valem OURO.
capa do livro helio dourado gestao 1976 a 1981 6 anos que valem ouro
Ano: 2019.
Autor: Fábio Bloise Mundstock.
Editora: AGE.
ISBN: 9788583434252.
Páginas: 236.
Sinopse: “O cenário não era bom. Desde 1968 o clube não era campeão estadual, os recursos financeiros eram escassos, o estádio olímpico estava inconcluso e a torcida desmotivada. Somava-se a isso a conquista nacional do seu maior rival. A mudança precisava ser grande. Hélio dourado e sua equipe de trabalho inovaram com um plano de gestão. O grêmio retomou a hegemonia estadual, reconquistou o torcedor, multiplicou o número de associados, concluiu o estádio olímpico com o apoio de gremistas de todo o país, saneou as dívidas e foi campeão nacional. Se não bastasse, o grêmio foi referência nacional e modelo para outros clubes em gestão, marketing e assuntos jurídicos. Fomentou a organização do futebol nacional, propondo a criação da divisão principal e de acesso, incentivou crianças menores de 10 anos a entrarem de graça no estádio, sendo depois copiado nacionalmente. Sob o comando de hélio dourado, um homem à frente do seu tempo, o grêmio passou a outro patamar. Foram 6 longos e brilhantes anos na presidência do grêmio, numa sinergia com o torcedor jamais vista e deixando, ao futuro presidente, o clube na sua primeira libertadores da américa, a competição com a alma do grêmio.”.

– Helal: Uma paixão rubro-negra!
capa do livro helal uma paixao rubro negra
Ano: 2019.
Autor: Ronaldo Helal.
Editora: Letras e Versos.
ISBN: 9788557003699.
Páginas: 150.
Sinopse: “O livro Helal, uma paixão rubro-negra! conta a trajetória do ex-presidente do Flamengo George Helal. Organizado pelo sociólogo Ronaldo Helal, seu filho, o livro é narrado na primeira pessoa. George Helal conta sua história e fala de sua paixão pelo Flamengo. O livro conta também com depoimentos de Zico, Júnior, Leandro, Andrade e Adilio e outros ex-atletas do clube. Tido como visionário por companheiros e adversários políticos, Helal viveu uma das fases mais gloriosas do clube, tendo adquirido o terreno onde hoje existe um dos mais modernos Centro de Treinamento do país, que, não por acaso, recebe o seu nome.”.

– João Havelange: O dirigente esportivo do século XX. The great 20th century sports administrator.
capa do livro joao havelange o dirigente esportivo do seculo xx the great 20 century sports administrator
Ano: 2019.
Autora: Silvia Marta Vieira.
Editora: Casa da Palavra.
ISBN: 9788577341467.
Páginas: 240.
Sinopse: “Com imagens raras e histórias sobre os bastidores do esporte no Brasil e no mundo, ‘João Havelange – O Dirigente Esportivo do Século XX’ retrata a vida e a contribuição desse esportista, administrador e visionário, um dos homens mais poderosos de seu tempo.”.

– Das Arquibancadas à Presidência 2002.
capa do livro das arquibancadas a presidencia 2002
Ano: 2018.
Autor: Marcelo Teixeira.
Editora: Unisanta.
ISBN: 9788595880115.
Páginas: 428.
Sinopse: “Das Arquibancadas à Presidência 2002” narra a história de Marcelo, que perpassa a do Santos Futebol Clube, ou a história do Santos Futebol Clube, que perpassa a história de Marcelo. Em alguns momentos, não se consegue saber quem faz parte da história de quem, já que há um imbricamento total, absoluto, do homem, empresário, marido, pai, Marcelo, com o Santos.”.

– Somos todos Carlito: Histórias, crendices e superstições de um homem que amava o Botafogo.
capa do livro somos todos carlito historias crendices e superticoes de um homem que amava o botafogo
Ano: 2018.
Autor: Rafael Casé.
Editora: Gryphus.
ISBN: 9788583111214.
Páginas: 242.
Sinopse: “Carlos Martins da Rocha fez de tudo um pouco no Botafogo. Foi presidente, diretor, supervisor, preparador físico e até “salvador da pátria”. Não foram poucas as vezes em que foi convocado para tentar erguer o moral do time, trazer ânimo, emprestar sua mística. Na Seleção era a mesma coisa. Quando passamos vergonha ao sermos duramente derrotados pela Argentina, na primeira partida da Copa Roca, em pelo estádio de São Januário, Carlito foi convocado às pressas para reorganizar tudo e conseguir a taça, mesmo sendo o gol decisivo marcado numa penalidade máxima com o gol vazio. Essa mística do São Carlito surgiu no ano de 1948, quando como presidente, conseguiu levantar um campeonato que o clube não conquistava desde 1935. Agora em 2018, na comemoração dos 70 anos desta conquista, a Gryphus Editora lança a biografia de Carlito escrita por Rafael Casé onde mostra que as manias e superstições de Carlito Rocha rapidamente ganharam a simpatia dos torcedores. Usava o mesmo terno em todos os jogos, amarrava as cortinas da sede para “amarrar” as pernas dos adversários, rezava fervorosamente para todos os santos durante as partidas. Foi em 1948 que Carlito Rocha também adotou o cachorro Biriba como mascote. Até hoje os botafoguenses se identificam com ele, tanto que a torcida se autoproclama como a “cachorrada.””.

– Edu Gaspar: O craque de chuteira e sapato.
capa do livro edu gaspar o craque de chuteira e sapato
Ano: 2016.
Autores: André Donke, Guilherme Amaro, Gustavo Carneiro, Heitor Neves e Lucas Puente.
Editora: Appris.
ISBN: 9788547307158.
Páginas: 143.
Sinopse: “Poucas personalidades do futebol brasileiro conseguiram carreiras tão bem-sucedidas na condição de atleta e gestor como Edu Gaspar. Ídolo do Corinthians e integrante de um Arsenal que foi um dos melhores times da última década, o Ex-Meiocampista passou por Valencia, Seleção Brasileira e preparou-se para ser um dos principais dirigentes do futebol brasileiro, chegando à Seleção também no novo cargo. Por trás da história do único duas vezes campeão do mundo com o Corinthians, há a superação de alguém que ficou sem andar por um ano e diversos causos, como os detalhes da transferência para o futebol espanhol e o atrito com a estrela Thierry Henry no Arsenal. Desenvolvido entre 2013 e 2017, Edu Gaspar: o craque de chuteira e sapato conta com relatos e declarações de grandes personalidades do futebol, como Andrés Sanchez, Tite, Patrick Vieira, Gilberto Silva e Mano Menezes, para retratar toda a carreira de jogador de Edu, um dos mais proeminentes talentos surgidos do terrão corintiano, até sua ascensão ao posto de um dos dirigentes mais renomados atualmente no Brasil e que teve papel importante para a disseminação de ideias modernas. Algo expressivo em tempos em que se discute diariamente a necessidade de atualização e organização do futebol nacional.”.

– @praserfeliz: Sob domínio da felicidade, a história da mulher que presidiu um clube de futebol e mostrou ao Brasil o que é gestão feminina de verdade.
capa do livro pra ser feliz sob dominio da felicidade a historia da mulher que presidiu um clube de futebol e mostrou ao brasil o que é gestão feminina de verdade
Ano: 2016.
Autora: Lisete Frohlich.
Editora: Ser Mais.
ISBN: 9788563178978.
Páginas: 160.
Sinopse: “Esta é uma obra para pessoas em busca de desafios, capazes de se superarem a cada oportunidade. Nela, o leitor conhecerá o dia a dia da profissional, mãe e mulher, Lisete Frohlich. Terá acesso a dicas incríveis para prosperar profissionalmente, verdadeiras injeções de ânimo de uma gestora versátil que, com o toque feminino, foi capaz de levantar o Riograndense Futebol Clube. Ex-presidente do time, hoje empreende no mercado corporativo e está à frente da Marca Assessoria e consultoria.”.

– Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro – Laor: Paixão e ousadia – Uma vida que vale a pena contar.
capa do livro luis alvaro de oliveira ribeiro laor paixao e ousadia uma vida que vale a pena contar
Ano: 2016.
Autores: Bruno Freitas e Arnaldo Hase.
Editora: Bookstart.
ISBN: 9788568629819.
Páginas: 180.
Sinopse: “Depoimentos do executivo de futebol mais “fora da caixa” dos últimos tempos que conta detalhes sobre a venda de Neymar ao Barcelona, a transferência mais comentada da história do futebol brasileiro. Ganso, Robinho, rivais e muitos outros temas dos bastidores da gestão de um clube de futebol. E ainda uma versão sua que poucos conhecem, antes de gerir as feras do Santos Futebol Clube, pai de seis filhas, homem público que ocupou cargos importantes em instituições financeiras do país, e que ainda assim conseguiu curtir as belezas do planeta viajando pelos quatro cantos do planeta. Laor – Paixão e ousadia é uma leitura fascinante para quem viveu o futebol dos últimos anos, para santistas, torcedores de outros times, até para quem não se encanta com a modalidade. “Não há vida em mim sem o Santos, parte do meu DNA” – Laor.”.

– Fábio André Koff: Memórias e confidências. O que faltou esclarecer.
capa do livro fabio andre koff memorias e confidencias o que faltou esclarescer
Ano: 2016.
Autores: Fábio André Koff, Paulo Flávio Ledur e Paulo Silvestre Ledur.
Editora: AGE.
ISBN: 9788583432005.
Páginas: 224.
Sinopse: “Aos 84 anos, o presidente mais vitorioso da história do Grêmio, ex-presidente do Clube dos 13 e chefe da delegação brasileira na Copa do Mundo da França, lança o livro “Fábio André Koff: Memórias e Confidências – O que faltou esclarecer”, publicado p ela Editora AGE, de Porto Alegre. Com depoimentos dados ao professor Paulo Flávio Ledur e ao seu filho, o jornalista Paulo Silvestre Ledur, a obra de mais de 240 páginas tem textos em primeira e terceira pessoas, e promete sacudir o mundo do futebol com algumas revelações. Pela primeira vez, o ex-presidente conta tudo sobre os bastidores da negociação com a OAS para a compra da gestão da Arena, a surpresa ao deparar-se com o contrato que havia sido assinado pela direção anterior do Grêmio, as mudanças que ele encabeçou nesse contrato e que salvaram o Grêmio de uma derrocada financeira, a desalienação da Arena, a não entrega do Estádio Olímpico, etc. A relação complicada com o técnico Wanderley Luxemburgo, os detalhes da transação com a Rede Globo nos contratos de televisionamento dos jogos do Brasileirão quando era presidente do Clube dos 13 e muitos outros fatos são abertamente apresentados. Como não poderia deixar de ser, a maior parte da biografia se concentra no futebol. Koff relata as três vezes que passou pela presidência do Grêmio, em momentos muito distintos, a montagem de times, o dia a dia de um dirigente de futebol, a relação com jogadores e técnicos.”.

– Márcio Braga: Coração Rubro Negro.
capa do livro marcio braga coracao rubro negro
Ano: 2013.
Autor: Márcio Braga.
Editora: Ponteio.
ISBN: 9788564116641.
Páginas: 288.
Sinopse: “Ele incorpora três dos estereótipos mais apedrejados do Brasil: o tabelião, o cartola e o político. Foi o dirigente que ficou mais tempo à frente do Flamengo, assumindo o clube em situações dramáticas e comandando as conquistas mais importantes. É o notário mais antigo em atuação no país, um dos nomes mais prestigiados da profissão. Viveu a política desde os tempos de JK e participou de episódios decisivos da Campanha das Diretas, da Nova República e da Constituinte ao lado de Ulysses Guimarães, Tancredo Neves e outros grandes nomes da história da redemocratização. Márcio Braga tem sido campeão na vida, campeão no sentido de vencedor e também no sentido mais forte de lutador e combatente das boas causas. Este livro é uma coleção de histórias dessas brigas nos mundos do futebol, da política e dos negócios. É também uma coleção de lembranças saborosas e surpreendentes, desde a origem judaica e a saga dos antepassados na Amazônia até a intimidade com o presidente Juscelino Kubitschek, a construção de Brasília, as delícias dos Anos Dourados no Rio de Janeiro, a euforia no jet set e os amores de cinema, com rosas vermelhas, champanhe e poesia. Cenários e personagens se multiplicam em Coração Rubro-negro. Épocas e aventuras se sucedem. E em todas as histórias do livro está viva a paixão da maior torcida do mundo: a Nação Rubro-negra. Mesmo sendo parte desta seita faz tanto tempo, Marcio não se atreve a explicar o que é a entidade mágica chamada Flamengo, essência e comunhão de gente de todo jeito e todo lugar, pelo Brasil e pelo planeta. Ele aprendeu e ensina que esse mistério, que está em cada palavra deste livro, nunca será desvendado por qualquer ciência. Sabe-se que habita a alma do torcedor enlouquecido e assombra o espírito do adversário.”.

– O Mais Louco do Bando.
capa do livro o mais louco do bando
Ano: 2012.
Autores: Andrés Sanchez e Tadeo Sanchez Oller.
Editora: G7.
ISBN: 9788581740102.
Páginas: 252.
Sinopse: “Nesta obra Andrés Sanchez passa por detalhes muito íntimos de sua vida pessoal contando as histórias de sua família ainda na Espanha as idas e vindas para o Brasil o início de sua vida profissional como feirante sua chegada ao Corinthians pelas mãos do seu pai e como começou a ocupar cargos dentro do clube até conseguir concretizar a profecia feita à sua mãe na adolescência de que resolveria os problemas que via quando se tornasse presidente do Corinthians. No livro Andrés conta também como ultrapassou um câncer em meio a negociações sobre construção do estádio cotas de televisão rompimento com o Clube dos 13 e as rodadas finais do Campeonato Brasileiro de 2010.”.

– Eurico Miranda: Todos contra ele.
capa do livro eurico miranda todos contra ele
Ano: 2012.
Autor: Sérgio Frias.
Editora: MPM Neto.
ISBN: 9788566473001.
Páginas: 544.
Sinopse: “Esse livro não é a trajetória da minha vida. É a história do Vasco, que é na verdade toda a minha vida. Para mim, esse livro, da maneira como ele foi, escrito e concebido pelo Sérgio Frias, é uma oportunidade de as pessoas me conhecerem mais a fundo, de me verem de outro jeito. Não da forma como a, mídia ou as pessoas de uma maneira geral me rotulam. É uma obra que ajuda a desnudas esse outro lado do Eurico Miranda, do qual muito me orgulho.”.

– Matheus, O Senhor Corinthians.
capa do livro matheus o senhor corinthians
Ano: 2007.
Autora: Marlene Matheus.
Editora: Leia Sempre.
ISBN: 9788588434226.
Páginas: 192.
Sinopse: “Ser Corinthiano é antes de tudo ser apaixonado. É fazer parte de uma nação dentro de outra nação. Vicente Matheus, que me desculpem os mais aficionados – lembrando que paixão, religião e, sobretudo, futebol não se discutem -, foi a própria encarnação do Corinthians enquanto teve forças físicas e políticas para comandá-lo. Nesta trajetória, reuniu simpatizantes, seguidores e até inimigos, mas era inconteste em sua administração. Por três vezes salvou o Corinthians de naufrágios que quase levaram o clube à falência. Com Vicente Matheus, tinha-se a certeza de uma direção conservadora, eficiente e capaz de fazer o Corinthians ter um crescimento sustentável. Foi assim também com seus negócios particulares. Apesar da mística de “ignorante”, da qual ele muito se aproveitou, foi um empresário de sucesso. Este livro, escrito com amor e riqueza de detalhes por Marlene Matheus, sua companheira por mais de trinta anos, apresenta o verdadeiro Corintiano, que elevou acima de tudo – e de todos – a devoção ao alvinegro do Parque São Jorge.”.

– Jogo duro: A história de João Havelange.
capa do livro jogo duro a historia de joao havelange
Ano: 2007.
Autor: Ernesto Rodrigues.
Editora: Record.
ISBN: 9788501078575.
Páginas: 420.
Sinopse: “Mais do que a biografia de um dirigente esportivo, Jogo duro refaz a trajetória de um dos brasileiros mais influentes do século 20 no cenário mundial. Mergulha em um universo de poder exercido por Havelange sob qualquer ideologia, em qualquer regime político e nos mais diversos cenários sócio-econômicos e culturais no Brasil e todos os continentes.”.

– O Marechal da Vitória: Uma história de rádio, tv e futebol.
capa do livro o marechal da vitoria uma historia de radio tv e futebol
Ano: 2004.
Autores:  Tom Cardoso e  Roberto Rockmann.
Editora: A Girafa.
ISBN: 9788589876759.
Páginas: 368.
Sinopse: “Rádio, TV e futebol ― as grandes paixões brasileiras que fizeram Paulo Machado de Carvalho mudar a história do Brasil Paulo Machado de Carvalho, um dos maiores dirigentes esportivos do país e fundador da TV Record, uma personalidade que construiu uma sólida carreira no mundo empresarial, é biografado pelos jornalistas Tom Cardoso e Roberto Rockmann. Paulo Machado chefiou a comissão técnica das seleções que ganhariam os dois primeiros títulos mundiais do futebol brasileiro, em 1958, na Suécia, e em 1962, no Chile. Suas ideias profissionalizaram e mudaram para sempre a forma de planejar e organizar o esporte mais popular do país, razão pela qual o estádio do Pacaembu, em São Paulo, tem seu nome. Graças a seu espírito inovador, nos anos1950 a TV Record conseguia competir de igual para igual com a poderosa Tupi, de Assis Chateaubriand. Na década seguinte, desbancou a concorrência, levando ao ar programas memoráveis, como o humorístico “Família Trapo”, estrelado por Ronald Golias, e o divertido “Esta noite se improvisa”, que marcou a estreia na televisão de nomes como Chico Buarque e Caetano Veloso. Os grandes festivais de música popular brasileira formam ainda outro capítulo de sucesso do canal 7 de São Paulo. Foi lá que Roberto Carlos e Erasmo Carlos surgiram como mitos da juventude, à frente do movimento da Jovem Guarda. E foi lá também que Elis Regina subiu ao palco para apresentar “O fino da bossa”, ao lado de Jair Rodrigues. Antes, porém, de a TV Record fazer sucesso com os festivais e os programas de variedades e humor, a Rádio Record, comprada por Paulo Machado em 1931, já era um fenômeno de audiência, apresentando musicais de Carmem Miranda, Francisco Alves, Almirante e Isaurinha Garcia. Para escrever O Marechal da vitória (selo A Girafa), os jornalistas Tom Cardoso e Roberto Rockmann entrevistaram 89 pessoas que conviveram com Paulo Machado, além de realizar uma extensa pesquisa nos arquivos do jornal O Estado de S. Paulo e no arquivo da família.”.

– Futebol: Paixão & catimba.
capa do livro futebol paixao e catimba
Ano: 1973.
Autor: Osório Vilas Bôas.
Editora: Edição do Autor.
ISBN: Não Encontrado.
Páginas: 136.
Sinopse: “Autobiografia de Osório Vilas Boas, ex-jogador e presidente do Esporte Clube Bahia, quando da conquista da Taça Brasil de 1959.O Esporte Clube Bahia. Campeão da Taça Brasil de 1959, primeiro torneio nacional a indicar um representante do país à Taça Libertadores da América, agora, unificado à Série A. Na campanha, 14 jogos, com 9 vitórias, 2 empates e 3 derrotas. Bateu o Santos na finalíssima, disputada no Maracanã. No campo, a história é conhecida. E no extracampo? Nos bastidores… Este livro, publicado em 1973, vem com frases do notável e folclórico dirigente do Tricolor de Aço, Osório Vilas Boas. Como nem todas as histórias mostram um lado positivo do “Baêa”, o livro foi censurado durante muito tempo pelo clube. Em um dos episódios, o cartola explica o mata-mata contra o Sport, no caminho para o título da Taça Brasil. Era uma melhor de 3. Na primeira, em Salvador, Bahia 3 x 2. Na segunda, na Ilha do Retiro, com João Havelange na tribuna de honra, o Leão atropelou, por 6 x 0. Aí, ele narra a história até a vitória na negra, por 2 x 0, na Ilha. Basta dizer que, na véspera do jogo, o dirigente pagou várias rodadas de cerveja para os jogadores do Sport… O time entrou cambaleando. Deu no que deu!”.

P.S.: Caso você tenha interesse em comprar alguma das obras aqui citadas, tenha alguma sugestão, reclamação, indicação ou interesse em mais informações, favor enviar um e-mail para:

literaturaefutebol@outlook.com.br

ou uma mensagem no WhatsApp para:

(71) 9 8760-5501 – Leo Lyra.

P.P.S.: Aproveito para ratificar que as sinopses foram escritas pelas editoras e/ou autores dos livros, não expressando necessariamente a minha opinião pessoal sobre a obra.

P.P.P.S.: Confira também a nossa lista de livros sobre Gestão Esportiva:

Clique aqui!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close